O artista brasileiro Antônio Bokel, que faz parte da 3ª edição do Clube do Colecionador da MBac, expõe no Cidadela Art District até 31 de outubro. A exposição é o resultado de uma residência de três semanas do artista em Cascais e  tem curadoria de Paulo Arraiano.

A mostra “ALIGN”, composta de uma instalação e 10 pinturas do artista, faz parte do “Project Room”, que é um espaço de intervenção e criação artística, parte integrante do Cidadela Art District, onde residem periodicamente artistas convidados. O resultado são exposições temporárias no “Exhibition Room. O Cidadela Art District possui esse compromisso ao promover artistas contemporâneos, consagrados e emergentes, nacionais e internacionais. Trata-se de um projeto diferenciador que alia o turismo e a arte, proporcionando ao público o contato direto com diferentes formas artísticas e o acesso gratuito a iniciativas de caráter cultural.

“A linha, o caminho, direcção, percurso, tendência… o acto de alinhar. Align é o resultado de uma busca no campo das dualidades material/imaterial, uma pesquisa assente numa linha de transição e campos mais subtis em que Antonio Bokel apresenta através da instalação e desenho uma constante tentativa de alinhamento (impossível) dentro do espaço físico e matéria. Aqui a mortalidade, existência e consciência humana reside no facto de por mais que a linha possa parecer perfeita ao olhar terá sempre a beleza da imperfeição do traço humano”, explica o curador Paulo Arraiano.

O carioca Antônio Bokel, indicado ao PIPA 2015, é representado pela galeria Mercedes Viegas, no Rio de Janeiro, e possui obras nas maiores coleções brasileiras como a de  Gilberto Chateubriand , BGA Investimentos e no acervo do MAM, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. O pintor caracteriza-se como um artista Neo Expressionista Pop e Primitivista Urbano. Entre as suas influências estão De Kooning, Julian Shnabel, Antoni Tapies, Joseph Buys e Emilio Vedova.