Antônio Bokel

  • Antônio Bokel - série “sede”
    Permalink Antônio Bokel - série “sede”Gallery

    Exposição reúne obras de 19 artistas no Centro Cultural dos Correios

Exposição reúne obras de 19 artistas no Centro Cultural dos Correios

Artistas brasileiros e internacionais apresentam seus trabalhos na exposição ‘O Negócio da Alma’, que foi iniciada no dia 17 de julho, no Centro Cultural dos Correios, no Rio de Janeiro.

A mostra, que fica em cartaz até 1º de setembro, reúne obras em diversas linguagens e suportes como pinturas, desenhos, esculturas e gravuras.

A exposição, idealizada por Antonio Bokel, com o acompanhamento curatorial de Sonia Salcedo del Castillo, contará com 19 artistas de diferentes backgrounds e propõe um diálogo atemporal entre abstração e figuração; alternando formas e expressões que vão do primitivo ao frescor urbano contemporâneo. Segundo Bokel, a exposição é um diálogo atemporal entre artistas que tem o gesto, a espontaneidade e trabalham a arte de forma instintiva.

“A mostra propõe uma reflexão entre forma e expressão. E o meu papel neste trabalho é o de acompanhar o projeto curatorialmente, ou seja, orientar e editar o que será apresentado”, destaca Sonia Salcedo del Castillo.

Sobre Antonio Bokel 

A trajetória do trabalho de Antonio Bokel, formou, em poucos anos de investigação pictórica; à criação de um mundo de signos próprios; que relacionam-se entre si pelo total despreconceito tipológico.

O traço culto convive com símbolos gráficos primários de forma a complementá-los ora de forma crítica; ora envoltos em harmonias desconcertantes que amplificam suas intenções; criando então a complexidade que sua obra encerra.

O trabalho de Antônio Bokel tem a seu favor, a energia de uma posição estética bem definida; mesmo que com um grande número de referências visuais.

Programe-se:

“O Negócio da Alma”

– Período expositivo: até 1º de setembro de 2019

– Horário: de 12h a 19h (de terça a domingo)

– Local: Centro Cultural dos Correios (Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro)

– Classificação etária: livre

– Entrada franca

 

  • Antonio Bokel | INQUIET (AÇÃO) | AM Galeria | Belo Horizonte – MG | 04.08.18 a 23.09.18
    Permalink Gallery

    Antonio Bokel | INQUIET (AÇÃO) | AM Galeria | Belo Horizonte – MG | 04.08.18 a 23.09.18

Antonio Bokel | INQUIET (AÇÃO) | AM Galeria | Belo Horizonte – MG | 04.08.18 a 23.09.18

O instigante nome ‘Inquiet(ação)’, o artista Antonio Bokel abriu individual na AM Galeria de Arte, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Com curadoria de Vanda Klabin, a exposição reúne 40 trabalhos de Bokel, dentre pinturas, esculturas e uma instalação – algumas dessas obras já conhecidas e outras apresentadas ao público pela primeira vez.

Inspirada na temática de morte e renascimento, há um olhar sobre o olhar da pintura, que cria uma interlocução com outras linguagens, como a literatura. Antonio Bokel relaciona suas obras à linguagem de artistas urbanos e da arte pop, como Andy Warhol, Keith Haring e Jean Michel Basquiat, assim como outros nomes da vanguarda contemporânea, como Amílcar de Castro e Mira Schendel.

A temática dos ciclos da vida norteia a mostra: morte e renascimento são abordagens constantes. O artista criou também elementos geométricos e apostou na repintura de telas, reforçando a ideia de memória e reconstrução de passado, sem deixar de lado a poética urbana que atravessa toda a obra do artista.

A exposição segue para visitação gratuita até dia 23 setembro.

Veja texto crítico na íntegra da curadora:

INQUIET (AÇÃO) por Vanda Klabin
A trajetória artística de Antonio Bokel é uma das ricas e variadas da sua geração. Beneficiário de uma liberdade contemporânea, uma poética de suas experimentações artísticas tem outra duração, outra intensidade. O crítico de arte Giulio Carlo Argan é umlivro de arte que faz uma representação do mundo e uma ação que realiza .  Antonio Bokel trabalha com a corrosão do conceito de arte, ao utilizar um equipamento crítico que remete, através do seu repertório prolixo, a transformadores transformadores. Suas obras são experiências multidirecionadas, inquietas e interrogativas. As suas críticas às pressões de tessitura urbana, desordenada e anónima, são adequadas ao olhar do artista […]

  • De Sangue e Ossos | Exposição Coletiva | Matias Brotas | 22.03.18 a 04.05.18
    Permalink Gallery

    De Sangue e Ossos | Exposição Coletiva | Matias Brotas | 22.03.18 a 04.05.18

De Sangue e Ossos | Exposição Coletiva | Matias Brotas | 22.03.18 a 04.05.18

Matias Brotas abre primeira exposição de 2018 ‘ De Sangue e Ossos’

A coletiva, que tem curadoria de Isabel Portella, abre ao público dia 22 de março com uma seleção de 38 obras de 14 artistas contemporâneos.

A exposição que abre o calendário de 2018 da Matias Brotas arte contemporânea traz à Vitória 14 artistas e 38 obras inéditas no Estado. Com curadoria de Isabel Portella, a coletiva “De Sangue e Ossos”, nos remete a pensar o corpo e o espaço no mundo contemporâneo. As obras questionam estruturas, ossos e esqueletos que sustentam e organizam, mas também trazem o corpo vivo, produtivo de sensações e afetos. Se os artistas selecionados emocionam com suas propostas pessoais, suas poéticas, talvez haja um denominador comum que os mantem despertos. Talvez um mesmo sangue corra em suas veias, um fluido de liberdade criadora que impulsiona gerando o prazer.

A exposição contempla uma seleção de diferentes suportes artísticos, de instalações a vídeos, objetos e fotografia. Adrianna Eu, Antonio Bokel, Carla Chaim, Ana Paula Oliveira, Nino Cais, Anna Bella Geiger, Celina Portella, Ana Hortides, Lara Felipe, Ana Teixeira, Vanderlei Lopes, Suzana Queiroga, Zé Carlos Garcia e Renato Bezerra de Mello ocuparão a galeria em um diálogo provocativo em torno da pergunta: Que espaços ocupamos no mundo?

De sangue e ossos
Que espaço ocupamos nesse mundo?

Que poderes tomaram de assalto a vida e penetraram todas as esferas da existência mobilizando-as inteiramente?

Mal sabemos onde está o poder e onde estamos nós. O Poder já não se exerce desde fora, de cima, mas sim como que por dentro ele pilota nossa vitalidade social. Daí a extrema dificuldade em resistir.

O corpo, que ocupa lugar nesse mundo, sofre atualmente um superinvestimento. Hoje, o eu é o corpo e a subjetividade […]

  • Antonio Bokel | Ver Rever | Centro Cultural Correios | RJ | 24.01.18 à 18.03.18
    Permalink Gallery

    Antonio Bokel | Ver Rever | Centro Cultural Correios | RJ | 24.01.18 à 18.03.18

Antonio Bokel | Ver Rever | Centro Cultural Correios | RJ | 24.01.18 à 18.03.18

O artista Antonio Bokel abriu sua nova individual ‘Ver Rever’ no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro. A mostra, que fica em cartaz até dia 18 de março e tem curadoria de Vanda Klabin, apresenta mais de 30 obras, entre pinturas, esculturas e instalações.

A temática dos ciclos da vida atravessa a mostra: morte e renascimento são abordagens constantes. Elementos geométricos, como o círculo, também são recorrentes e a repintura de telas antigas deixa clara a intenção do artista de revisitar caminhos percorridos.

Texto crítico de Vanda Klabin:
Observa-se nas obras de Antonio Bokel um constante cruzamento entre a arte e o tecido da vida urbana, como partes constitutivas do seu universo simbólico. Recorre a essa experiência da cidade como sequências existenciais – ali constrói o seu espaço referencial, ali parece inventar um território, ali pretende constituir uma extensão estética e espacial em uma dimensão mais ampla.

Nessa zona de interseção, está presente uma capacidade de improvisação poética a partir da assimilação dos mais variados materiais e suportes, tais como objetos enigmáticos, utensílios urbanos, inserção de letras, jogos de palavras ou fragmentos literários, que transitam nas pinturas murais, nas superfícies das telas, nas fotografias, nas esculturas ou nas instalações espaciais. Mas é na sua pintura que encontramos os acordes do seu campo de ação, indicativos de uma força integradora de suas inquietudes estéticas, ao equilibrar cores, formas e volumes em um mosaico de pinceladas rítmicas que trazem à tona as assimetrias do mundo.

Nesse conturbado território, o artista evoca uma reflexão sobre o espaço urbano contemporâneo. A sua produção artística não é um fenômeno isolado no ateliê, mas realiza a sua inscrição no mundo, em uma esfera pública, ao corporificar sua emergência nos muros da cidade – ambos […]

  • Antonio Bokel | Ver Rever | Centro Cultural Correios | Rio de Janeiro | 24.01.18 à 18.03.18
    Permalink Gallery

    Antonio Bokel | Ver Rever | Centro Cultural Correios | Rio de Janeiro | 24.01.18 à 18.03.18

Antonio Bokel | Ver Rever | Centro Cultural Correios | Rio de Janeiro | 24.01.18 à 18.03.18

Com curadoria de Vanda Klabin, o artista Antonio Bokel abre sua individual ‘Ver Rever’ no dia 24 de janeiro no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro. a exposição traz cerca de 30 pinturas, a maioria inéditas.

Nas palavras da curadora, observa-se nas obras de Antonio Bokel um constante cruzamento entre a arte e o tecido da vida urbana, como partes constitutivas do seu universo simbólico. Recorre a essa experiência da cidade como sequências existenciais – ali constrói o seu espaço referencial, ali parece inventar um território, ali pretende constituir uma extensão estética e espacial em uma dimensão mais ampla.

Veja texto crítico de Vanda Klabin sobre o novo trabalho do artista:
Nessa zona de interseção, está presente uma capacidade de improvisação poética a partir da assimilação dos mais variados materiais e suportes, tais como objetos enigmáticos, utensílios urbanos, inserção de letras, jogos de palavras ou fragmentos literários, que transitam nas pinturas murais, nas superfícies das telas, nas fotografias, nas esculturas ou nas instalações espaciais. Mas é na sua pintura que encontramos os acordes do seu campo de ação, indicativos de uma força integradora de suas inquietudes estéticas, ao equilibrar cores, formas e volumes em um mosaico de pinceladas rítmicas que trazem à tona as assimetrias do mundo.

Nesse conturbado território, o artista evoca uma reflexão sobre o espaço urbano contemporâneo. A sua produção artística não é um fenômeno isolado no ateliê, mas realiza a sua inscrição no mundo, em uma esfera pública, ao corporificar sua emergência nos muros da cidade – ambos acolhem simultaneamente sua prática pictórica e criam uma fusão entre a obra e o mundo.

Antonio Bokel reivindica um estar no mundo, aglutinar experiências, deixar traços visíveis no olhar público e não apenas entre quatro paredes. […]

  • Exposição do Acervo | Matias Brotas arte contemporânea | 08.12.17 a 10.02.18
    Permalink Gallery

    Exposição do Acervo | Matias Brotas arte contemporânea | 08.12.17 a 10.02.18

Exposição do Acervo | Matias Brotas arte contemporânea | 08.12.17 a 10.02.18

MBac coloca o acervo em exposição com novos artistas e visitas guiadas

A Matias Brotas arte contemporânea chega ao fim de 2017 ampliando ainda mais a experiência do colecionador com a arte contemporânea e coloca parte do seu acervo em exposição. A mostra traz cerca de 20 obras de artes entre pinturas, esculturas, fotografia e outros suportes artísticos de nomes como José Bechara, Antonio Bokel, Mai-Britt Wolthers, Andrea Brown, Shirley Paes Leme, José Spaniol, Suzana Queiroga, Lara Felipe, Raphael Bianco, além dos novos artistas Matias Mesquita e Ana Paula Oliveira, compõem a mostra do acervo. A exposição do acervo pode ser visitada até 10 de fevereiro.
Diferente dos outros anos, nesta exposição, o visitante pode vivenciar uma experiência única, pois as visitas são agendadas e guiadas, ou seja, será uma viagem pelo acervo, com um guia falando sobre cada obra, a história e carreira de cada artista que compõe a mostra.

Uma das obras em destaque na exposição é a ‘Contenção em Bloco’ de Matias Mesquita, novo artista que passa a fazer parte do portfólio da Matias Brotas. É uma obra híbrida de caráter pictórica e escultural, onde a imagem funde-se a materialidade da peça, num aparente contraste que funciona como complemento simbólico. Imagens realistas de céus e nuvens são pintadas sobre placas de concreto de diferentes tamanhos e formas.  A representação fiel de fotografias tomadas pelo artista do céu de Brasília, com sua característica luminosidade e arquitetura de nuvens, ao ser registrada em material tão alheio às tradições artísticas, mas tão presente à vida urbana, gera uma situação de estranheza e fria sedução. Esse instante efêmero, capturado e reproduzido pictoricamente, parece fixado, preso no concreto, como um lembrete de sua beleza frágil, de sua provisória memória […]

  • Exposição do Acervo | Matias Brotas arte contemporânea | 08.12.17 a 10.02.18
    Permalink Gallery

    Exposição do Acervo | Matias Brotas arte contemporânea | 08.12.17 a 10.02.18

Exposição do Acervo | Matias Brotas arte contemporânea | 08.12.17 a 10.02.18

Matias Brotas abre exposição do acervo com novos artistas e visitas guiadas para ampliar a experiência com a arte

Matias Mesquita e Ana Paula Oliveira passam a integrar o time da galeria que já conta com nomes como José Bechara, Antonio Bokel, Mai-Britt Wolthers, Andrea Brown, Shirley Paes Leme, José Spaniol. A Mostra abre no dia 08 de dezembro e segue para visitação até 10 de fevereiro de 2018.

Uma vez por ano a Matias Brotas arte contemporânea coloca seu acervo em exposição com o objetivo de levar novas experiências aos colecionadores e apreciadores da arte, reunindo obras de seu time de artistas. Nomes como José Bechara, Antonio Bokel, Mai-Britt Wolthers, Andrea Brown, Shirley Paes Leme, José Spaniol, Suzana Queiroga, Lara Felipe, Raphael Bianco, além dos novos artistas Matias Mesquita e Ana Paula Oliveira, compõem a mostra do acervo, com mais de 20 obras de diferentes suportes, da pintura à escultura, fotografia. A exposição abre ao público no dia 08 de dezembro e segue até 10 de fevereiro de 2018. 
Diferente dos outros anos, nesta exposição, o visitante vivenciará uma experiência única, pois as visitas serão agendadas e guiadas, ou seja, será uma viagem pelo acervo, com um guia falando sobre cada obra, a história e carreira de cada artista que compõe a mostra. Segundo a galerista Lara Brotas, essa ideia das visitas agendadas busca oferecer ao colecionador ou quem deseja iniciar no colecionismo, uma experiência maior com a arte contemporânea e um conhecimento mais profundo sobre cada obra, a técnica artística e sobre o seu criador.

Uma das obras em destaque na exposição é a ‘Contenção em Bloco’ de Matias Mesquita, novo artista que passa a fazer parte do portfólio da Matias Brotas. É uma obra híbrida […]

  • Antonio Bokel e Manfredo de Souzanetto | Pintura do Tipo Brasileira | Casa França Brasil | Rio de Janeiro | 21.11.17 a 07.01.18
    Permalink Gallery

    Antonio Bokel e Manfredo de Souzanetto | Pintura do Tipo Brasileira | Casa França Brasil | Rio de Janeiro | 21.11.17 a 07.01.18

Antonio Bokel e Manfredo de Souzanetto | Pintura do Tipo Brasileira | Casa França Brasil | Rio de Janeiro | 21.11.17 a 07.01.18

Antonio Bokel e Manfredo de Souzanetto estão entre os artistas selecionados que participam da coletiva ‘Pintura do Tipo Brasileira’, que abriu no último dia 21 de novembro, na Casa França Brasil, no centro do Rio de Janeiro, e segue para visitação até janeiro de 2018.

A exposição, que tem curadoria de Renata Gesomino, parte de uma sutil sugestão de contranarrativa que atravessa uma cara metodologia historiográfica chamada formalismo. Inspirada na crítica à ambição modernista de totalidade e na apreensão tipológica ou taxonômica de algumas obras circunscritas no campo pictórico, a exposição exibe trabalhos em superfícies variadas e com elementos estéticos plurais (materiais e imateriais) que vão desde a silenciosa planaridade dos colorfields às narrativas figurativas de cunho político e subversivo.

Nas palavras da curadora, a partir de uma análise crítica da produção pictórica de Raimundo Rodriguez, Osvaldo Carvalho, Manfredo de Souzanetto, Antonio Bokel, Victor Arruda, Edmilson Nunes, Rosana Ricalde, Marcos Cardoso e Felipe Barbosa, e utilizando um aparato historiográfico multidisciplinar e atento às temporalidades fragmentadas, às narrativas e às contranarrativas, “ousamos esboçar tipos possíveis de uma Pintura contemporânea Brasileira que, ultrapassando seu momento modernista antropofágico, parecem reiterar um processo identitário contínuo autofágico”.

Segundo Renata, sobre a obra de Manfredo de Souzanetto, ‘das fraturas expostas de uma temporalidade com contornos modernistas, emergiu a pintura em formato não convencional, entrecortado, anguloso e em tons terrosos de Manfredo. A abstração geométrica enquanto linguagem formal imperativa parecia ter vencido a querela que se anunciava no final do século XIX, e que se tornou plena no alvorecer do século XX. Nesse contexto, a pintura de Manfredo fala a linguagem poética dos materiais que flutuam errantes e solitários sobre o plano e que se agigantam em pequenos espaços físicos’.

Sobre a obra de Antonio Bokel, a […]

  • José Bechara, Antonio Bokel, Celina Portella, Julio Tigre, Suzana Queiroga, Raphael Bianco, Shirley Paes Leme, Mai-Britt Wolthers, Manfredo de Souzanetto| Casa Cor| Porto de Vitória| Vitória – Espírito Santo| 11.10.17 a 29.11.17
    Permalink Gallery

    José Bechara, Antonio Bokel, Celina Portella, Julio Tigre, Suzana Queiroga, Raphael Bianco, Shirley Paes Leme, Mai-Britt Wolthers, Manfredo de Souzanetto| Casa Cor| Porto de Vitória| Vitória – Espírito Santo| 11.10.17 a 29.11.17

José Bechara, Antonio Bokel, Celina Portella, Julio Tigre, Suzana Queiroga, Raphael Bianco, Shirley Paes Leme, Mai-Britt Wolthers, Manfredo de Souzanetto| Casa Cor| Porto de Vitória| Vitória – Espírito Santo| 11.10.17 a 29.11.17

José Bechara, Antonio Bokel, Celina Portella, Julio Tigre, Suzana Queiroga, Raphael Bianco, Shirley Paes Leme, Mai-Britt Wolthers, Manfredo de Souzanetto, são alguns dos artistas com obras selecionadas pela Matias Brotas arte contemporânea para a CasaCor ES, que acontece no Porto de Vitória. 
Suzana Queiroga expõe a instalação “Cidades-Nuvem”, feita exclusivamente para o ambiente “Casa Galeria”, das arquitetas Juliana Vervloet do Amaral e Roberta Toledo. Pairando no ar, a obra flutua como uma grande água viva, ora se camuflando com o fundo branco, ora se distinguindo do fundo azul, remetendo ao infinito.

Outra presença marcante neste mesmo ambiente é a vídeo instalação “Movimento²”, de Celina Portella, artista que este ano foi indicada pela segunda vez ao Prêmio Pipa. A obra, composta por um conjunto de 5 vídeo-objetos, traz mecanismos que movem telas de TV em sincronia com suas imagens. Na concepção da artista “a imagem do corpo aparece contida no quadro da tela, se relacionando com seus limites como se fossem limites reais do espaço em que se insere”. O projeto Movimento² foi desenvolvido na residência LABMIS 2010, no Museu da Imagem e do Som em São Paulo e remontado em 2014 através do I Programa de Fomento à Cultura Carioca em Artes Visuais. Na “Casa Galeria”, o público poderá conferir os “vídeos-objetos” 1, 2 e 3, nos quais as telas são fixas e a relação com o espaço se difere pela variação das dimensões do corpo contido no frame ideográfico.

Também é possível apreciar neste ambiente, a escultura “Descanso da sala” de José Spaniol, uma cadeira em madeira (400cm x 40cm x 45cm) que tem como características a duplicação, verticalidade e elevação, como se ganhasse vida própria. “Como numa revolta contra o mundo habitual que vemos todos os dias”, descreve o crítico de arte Agnaldo Farias.

Um quadro da série Luzes, de Raphael Bianco, único disponível, também pode ser apreciado. Ele […]

  • ARTe & Moda | Matias Brotas e Shopping Vitória| Cinemark| 27.10.17
    Permalink Gallery

    ARTe & Moda | Matias Brotas e Shopping Vitória| Cinemark| 27.10.17

ARTe & Moda | Matias Brotas e Shopping Vitória| Cinemark| 27.10.17

A Matias Brotas arte contemporânea realizou mais um encontro do projeto Arte&…, que une a arte a outras áreas e que busca direcionar o olhar do colecionador a novas experiências. Em parceria com o Shopping Vitória, a galeria promoveu o bate-papo sobre ‘Arte & Moda’ no dia 27 de outubro, às 9h, no Cinemark. Os convidados que desembarcam para o encontro foram a consultora de imagem Cris Pinheiro Guimarães e o artista Antonio Bokel.

Consultora de Imagem Pessoal e Personal Stylist, a carioca Cris Pinheiro Guimarães é especialista em estabelecer conexões visuais entre a Moda e a Arte. Colecionadora de arte contemporânea e frequentadora de galerias, exposições e feiras de arte no Brasil e no exterior, ela falou sobre a influência da arte no seu olhar sobre a moda. 

Na ocasião, a consultora de moda apresentou a relação dos estilos femininos com os diferentes tempos da história da arte e como isso influencia a cultura e o comportamento da sociedade. Cris Pinheiro também abordou temas como as conexões visuais, o olhar estético e o círculo cromático. “Cor é energia, é comprimento de onda. Ela vibra na mesma frequência na arte, na decoração, na moda. Basta um olhar estético sobre a obra. Eu transfiro uma cartela de obras para uma roupa e já imagino aquela composição em uma peça. Isso é transferir a arte para a moda e tornar essa relação sempre próxima”, explica ela.

Indicado ao Prêmio Pipa em 2015, um dos mais importantes do país, o artista carioca Antonio Bokel tem o grafite como seu pilar. Sua arte nasce do olhar da rua, universal, urbano e sensível. Em Vitória, além de contar um pouco sobre sua trajetória artística e principais trabalhos ao longo dos mais de 10 […]