Matias Brotas arte contemporânea abre seu subsolo para receber o projeto “Espaço Provisório” da artista Julia Salaroli.

Reafirmando seu compromisso em ampliar o debate em torno da arte contemporânea e oferecer aos colecionadores e apreciadores da arte uma experiência singular no âmbito da produção artística, a Matias Brotas arte contemporânea, antes mesmo da abertura oficial do subsolo, propõe uma interlocução com a arte performática, proporcionando um deslocamento do olhar para outros sentidos, na fruição da obra de arte.

Essa é a terceira vez que a galeria abre as portas para a arte performática. “Em 2008 apresentamos a performance da série ‘Ready me, Read me’ do artista Ricardo Mauricio, que circula entre a presença em imobilidade do autor e suas duplicações em imagens técnicas – vídeo e fotográficas, visando repercutir questões relativas à construção e percepção de realidades e alteridades singulares. E em 2013 mostramos na exposição “Silencioso e Incerto” apresentamos uma performance com a artista Shirley Paes Leme. Nosso objetivo é contribuir com a formação de público e com isso incrementar a cena contemporânea no Espirito Santo”, explica a galerista Lara Brotas.

No projeto “Espaço Provisório”, aprovado pelo Edital Setorial de Artes Cênicas da SECULT -ES (nº 020/2016), a proposta cênica, em constante processo de perdas e aquisições, evidencia o que é provisório e efêmero, do título ao material cênico, do corpo em cena à concepção dos sons. A materialização física no espaço liminar pautada pela transitoriedade da existência e as instabilidades dos deslocamentos, que nos encurralam nas questões sobre permanecer. Um espaço ‘entre’ de compartilhamento de estilhaços. Também fazem parte do processo criativo os artistas Flávia Dalla Bernardina (dramaturgia e pesquisa), Herbert Baioco (concepção sonora) e Polliana Dalla Barba (concepção cênica).

Julia Salaroli (ES, […]