Sandro Novaes

  • Permalink Gallery

    Matias Brotas estreia na SP-Arte apostando em obras exclusivas e artistas de destaque no cenário da arte contemporânea nacional

Matias Brotas estreia na SP-Arte apostando em obras exclusivas e artistas de destaque no cenário da arte contemporânea nacional

Apesar de ser expressivo o desenvolvimento do mercado da arte nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, galerias que operam fora do eixo Rio-São Paulo têm ganhado cada vez mais destaque nos últimos anos. É o caso da Matias Brotas Arte Contemporânea, instalada há 13 anos, em Vitória, que já conquistou arquitetos, colecionadores e artistas de todo o mundo. Comandada pelas galeristas Lara Brotas e Sandra Matias, a casa tem seu acervo formado por nomes relevantes da arte brasileira e nacional como José Bechara, Vanderlei Lopes, Antonio Bokel, Matias Mesquita e Mai-Britt Wolthers, Raphael Bianco, Lara Felipe, Sandro Novaes, entre outros.

Além de exposições, a Matias Brotas recebe cursos, ações e debates, e também desenvolve projetos ao lado de escolas da cidade com o objetivo de fomentar discussões sobre a arte contemporânea.

Lançamento na SP-Arte
Na SP-Arte, o estande da galeria apresenta ‘Séries Exclusivas’ – obras inéditas e feitas com exclusividade para o Clube do Colecionador, que está na sua 6ª edição sob um novo formato. O projeto propõe o colecionador como curador de sua própria coleção, uma possibilidade que foi formada para estimular a curiosidade, sensibilidade na percepção e entendimento da arte. “Ao fomentar a curadoria da própria coleção, mantemos nosso compromisso de acender no público o universo sensível da natureza humana, tão peculiar no encontro com a arte”, enfatiza Lara Brotas.

Até o dia 5 de abril, quem passar pelo local pode conferir trabalhos de Ana Paula Oliveira, Matias Mesquita, Lara Felipe, Marcelo Solá, Ricardo Becker, Suzana Queiroga pela ‘Séries Exclusivas’. Além de destaque para os trabalhos de artistas também representados pela galeria Adriana Vignoli, Adriana Eu, Andreia Brown, Antonio Bokel, Fernando Augusto, José Bechara, Mai-Britt Wolthers, Manfredo de Souzanetto, Thainan Castro, Raphael Bianco, […]

  • Sandro Novaes | TRATO | Matias Brota arte contemporânea | Vitória | até 20 de janeiro
    Permalink Gallery

    Sandro Novaes | TRATO | Matias Brota arte contemporânea | Vitória | até 20 de janeiro

Sandro Novaes | TRATO | Matias Brota arte contemporânea | Vitória | até 20 de janeiro

O capixaba Sandro Novaes expõe cerca de 30 obras na Matias Brotas arte contemporânea

O artista, que reside na Espanha, expõe pela primeira vez na galeria. A mostra segue para visitação gratuita até 20 de janeiro
Últimos dias para conferir a exposição ‘Trato’ do artista visual capixaba e bacharel em artes plásticas, Sandro Novaes. Selecionado recentemente pelo diretor cultural, Paulo Herkenhoff, para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), Sandro, que reside na Espanha, expõe cerca de 30 obras em sua primeira individual na Matias Brotas arte contemporânea, em Vitória. A mostra está aberta ao público até dia 20 de janeiro de 2019 e conta com texto crítico do professor do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), João Wesley de Souza.

A exposição é fruto de uma análise de sua produção artística como consequência de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes resultados. São trabalhos em diferentes suportes e visualidades, que buscam discutir questões relativas à apreensão do tempo, e a espacialidade tendo como princípio investigativo a linguagem do desenho a partir de sua forma mais característica e tradicional: lápis sobre papel, que aqui se desdobram para o espaço real e se apresentam como desenhos, esculturas, instalações, objetos, entre outros.

“A exposição é a consequência de uma análise de minha produção artística como resultado de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes efeitos”, explica o artista Sandro Novaes.

O trabalho é feito com a prática do desenho na contemporaneidade. Na ocasião, são apresentados […]

  • Sandro Novaes | 'Trato' | Matias Brotas arte contemporânea | até 20.01.19
    Permalink Gallery

    Sandro Novaes | ‘Trato’ | Matias Brotas arte contemporânea | até 20.01.19

Sandro Novaes | ‘Trato’ | Matias Brotas arte contemporânea | até 20.01.19

Selecionado recentemente pelo diretor cultural, Paulo Herkenhoff, para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), o artista visual capixaba e bacharel em artes plásticas, Sandro Novaes,que reside na Espanha, expõe cerca de 30 obras em sua primeira individual na Matias Brotas arte contemporânea, em Vitória, a exposição ‘Trato’.

A mostra está aberta ao público até dia 20 de janeiro de 2019 e conta com texto crítico do professor do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), João Wesley de Souza.

A exposição é fruto de uma análise de sua produção artística como consequência de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes resultados. São trabalhos em diferentes suportes e visualidades, que buscam discutir questões relativas à apreensão do tempo, e a espacialidade tendo como princípio investigativo a linguagem do desenho a partir de sua forma mais característica e tradicional: lápis sobre papel, que aqui se desdobram para o espaço real e se apresentam como desenhos, esculturas, instalações, objetos, entre outros.

“A exposição é a consequência de uma análise de minha produção artística como resultado de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes efeitos”, explica o artista Sandro Novaes.

O trabalho é feito com a pratica do desenho na contemporaneidade. Na ocasião, são apresentados os desdobramentos de uma pesquisa que Sandro pratica há alguns anos. “Comecei a trabalhar com o grafite sobre papel, fazendo linhas à mão livre variando as tonalidades para tentar simular uma profundidade espacial no suporte plano. Depois, com a prática, o […]

  • Exposição “Trato” individual | Sandro Novaes | Selecionado para o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR
    Permalink Gallery

    Exposição “Trato” individual | Sandro Novaes | Selecionado para o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR

Exposição “Trato” individual | Sandro Novaes | Selecionado para o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR

O crítico de arte inglês, John Berger, afirma em seu livro “Sobre o Desenho” que para o artista, desenhar é descobrir. E o resultado dessa busca é apresentado pelo artista visual Sandro Novaes em sua mostra individual “Trato”, que está aberta na galeria Matias Brotas Arte Contemporânea. Selecionado recentemente pelo diretor cultural, Paulo Herkenhoff, para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), o artista capixaba Sandro Novaes, que reside na Espanha, está em Vitória, a convite de Sandra Matias e Lara Brotas. A mostra está aberta ao público até dia 20 de janeiro de 2019 e conta com texto crítico do professor do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), João Wesley de Souza.

De acordo com as galeristas, estão expostas cerca de 30 obras no ambiente, que também possui uma instalação preparada pelo artista. “Os trabalhos apresentados, reproduzem a relação do artista com o tempo e o espaço. Além disso, ressaltam todas as sistemáticas, utilizando linhas e o grafite sobre papel, resultando os dispositivos do olhar”, contam Sandra Matias e Lara Brotas.

A exposição é fruto de uma análise de sua produção artística como consequência de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes resultados. São trabalhos em diferentes suportes e visualidades, que buscam discutir questões relativas à apreensão do tempo, e a espacialidade tendo como princípio investigativo a linguagem do desenho a partir de sua forma mais característica e tradicional: lápis sobre papel, que aqui se desdobram para o espaço real e se apresentam como desenhos, esculturas, instalações, objetos, entre outros.

“Estar em Vitória, em um trato com o mundo, é […]

  • #05 edição do Clube do Colecionador MBac | Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes
    Permalink Gallery

    #05 edição do Clube do Colecionador MBac | Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes

#05 edição do Clube do Colecionador MBac | Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes

A Matias Brotas arte contemporânea lançou a #05 edição do Clube do Colecionador, que traz, em múltiplos, obras exclusivas dos artistas Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes.

Adrianna Eu apresenta um objeto que trata da força que torna real o desejo. Uma síntese de não sabedorias decorrentes de uma relação que se instaura inicialmente consigo mesmo, com o outro, com o espaço em que habita e ulteriormente com o tempo. O carretel com linhas vermelhas e agulha, que marca de maneira singular as obras da artista, traz talhado na madeira a frase “Desejo acha caminho”, artesanalmente datilografada à mão, com as letras destacadas da máquina de escrever.

 

 

 

 

O trabalho desenvolvido por Claudia Melli para o Clube do Colecionador é um desdobramento da série ‘Nem todo Silêncio’, na qual os balanços em movimento nos deixam entrever que alguém já esteve ali, mas o que fica registrado é o vestígio de uma presença ausente. O antes e o depois, e não o momento central do acontecimento, na contramão de nossos dias, ávidos por produzir e consumir imagens instantâneas do aqui e agora.

 

 

 

Já para Sandro Novaes, a mudança de grafite e os riscos contínuos sobre o suporte aludem diretamente ao tempo, através do gesto repetido à exaustão, e à profundidade espacial sugerida pela mudança de tonalidade. Nos trabalhos com papel, as dobras possibilitam discutir questões relativas à espacialidade real em uma relação complementar e – por que não? – discordante com a simulada pela trama monocromática.

Nesta edição, o Clube conta com tiragens de 10 obras, e os colecionadores poderão adquiri-las neste link individualmente ou em conjunto, com formas de pagamento diferenciadas. Além disso, o Clube contempla um programa de benefícios junto a estabelecimentos parceiros, com descontos e vantagens […]