Matias Brotas lança novo projeto Ciclo de Cursos em torno da arte

Seguindo seu propósito de aproximar o público da arte, a Matias Brotas arte contemporânea, em seus 12 anos de existência, se valeu de diversas ações para tornar a relação do espectador com a obra de arte o mais próximo e natural possível. Além de exposições de artistas que se apresentam na cena nacional e internacional da arte contemporânea, conversas com artistas, curadores e críticos, palestras, visitas a ateliês, participação em feiras, a galeria foi pioneira em lançar no estado o primeiro ‘Clube do Colecionador’, em 2013. E no último ano também ampliou a experiência do colecionador através do projeto ‘Arte &…’, que criou uma conexão da arte com outros segmentos como mercado econômico, moda, dança.

Todas essas propostas visam apresentar ao público o vasto universo da arte, para além das relações de consumo ou de status. Uma relação que se estabelece em outra ordem, a do sensível, do indizível, uma espécie de mistério, que adentra e modifica o universo particular de cada um que se propõe esse mergulho. 
E para este ano, a Matias Brotas arte contemporânea coloca em campo um novo projeto: a formação do público através do ‘Ciclo de Cursos’ de curta duração em arte. Com um cronograma, sob a coordenação pedagógica do artista e professor da UFES Lincoln Dias, os temas propostos tratam de arte moderna, contemporânea e dos espaços museológicos e expositivos pelo mundo.

O lançamento da programação de cursos aconteceu na galeria com palestra inaugural ‘O que é arte contemporânea?’ com Fernando Cocchiarale, crítico de arte e curador do MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, que com sua vasta experiência falou sobre a arte e suas questões na contemporaneidade, fazendo uma reflexão sobre a mesma, falando da relação da arte com o público, de colecionismo e da importância das ações da galeria na formação de um público apreciador da arte através de exposições, clube do colecionador, cursos, debates, dentre outras.

Os cursos acontecerão na Matias Brotas e se darão em três momentos distintos, sendo o primeiro em maio com o tema ‘Notas de estética na arte contemporânea’ ministrado por Alexandre Emerick Neves, seguido do segundo curso em agosto com o tema ‘Arte moderna e arte contemporânea continuidade e rupturas’ com o artista Lincoln Dias. E o último a ser realizado em outubro de 2018 será ‘Arte e espaços expositivos’, que será ministrado pelo curador Agnaldo Farias e a artista Raquel Garbelotti.

Todos os cursos terão o mesmo formato de um encontro semanal, durante quatro semanas, em aulas de duas horas e meia com intervalo. Cada curso dá direito a um certificado. Para conhecer mais, acesse o link no site da MBac, o http://www.matiasbrotas.com.br/cursos/ , onde as inscrições também podem ser feitas online. Todos os cursos possuem o valor de R$ 655,50 podendo parcelar em até 3 vezes no cartão ou boleto.

Veja agenda completa dos cursos:
Curso 01
Notas de estética na arte contemporânea
Alexandre Emerick Neves
Dias: 02 | 09 | 16 | 23 | 30 | Maio
Horário: 19h às 21h30

O curso vai abordar questões essenciais ao pensamento artístico contemporâneo, considerando as problemáticas da figuração, da autonomia da obra de arte e do conceitualismo. Para tanto, discute pontualmente criação, produção, recepção e discussão da obra de arte na contemporaneidade, a partir de conceitos como presença, cumplicidade, distância e excesso.

Alexandre Emerick é artista visual e doutor em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Participou de exposições no Museu Nacional de Belas Artes e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Atuou como restaurador de obras de arte em instituições como Museu Nacional de Belas Artes, Museu da República e Biblioteca Nacional. É professor de História e Teoria da Arte do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo.

Curso 02
Arte moderna e arte contemporânea continuidade e rupturas
Lincoln G. Dias
Dias: 07 | 14 | 21 | 28 | Agosto
Horário: 19h às 21h30

O curso aborda as distinções históricas e conceituais entre arte moderna e arte contemporânea, de modo a elucidar as dúvidas frequentes a respeito desses dois grandes paradigmas da arte recente. Para tanto, discute comparativamente o pensamento e a experiência de alguns dos mais significativos artistas e teóricos da arte recente, nas suas dimensões estética, ética e política.

Lincoln G. Dias é artista visual e doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Participou de exposições em instituições como Museu de Arte de Santa Catarina, Museu Nacional de Belas Artes, Itaú Galeria, Galeria de Arte e Pesquisa da UFES e Matias Brotas Arte Contemporânea. É professor de Pintura do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, onde coordena o Ateliê Práticas e Processos da Pintura.

Curso 03
Arte e espaços expositivos
Agnaldo Farias e Raquel Garbelotti
Dias: 09 | 16 | 23 | 30 | Outubro
Horário: 19h às 21h30
Local: Galeria Matias Brotas

O curso aborda as tensões entre concepções artísticas contemporâneas e seus respectivos espaços expositivos, partindo do princípio de que o significado das obras se constrói no atrito com as condições materiais e institucionais de sua exibição. Para tanto, examina experiências artísticas específicas instauradas em museus, bienais, espaços a céu aberto, ambientes urbanos e espaços a deriva.

Agnaldo Farias é curador, crítico de arte e doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo. Foi Curador Geral do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e do Instituto Tomie Ohtake. Foi Curador Geral da 29 Bienal de São Paulo, Curador Adjunto da 23a e da 25a Bienais de São Paulo e da 1a Bienal de Johannesburgo. É professor do Departamento de História da Arquitetura e Estética da Universidade de São Paulo.

Raquel Garbelotti é artista visual e doutora em Artes pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP. Participou de exposições, como a 8ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre, 2011; 7a Bienal do Mercosul, Porto Alegre, 2009; 25ª Bienal de São Paulo, 2002; Panorama da Arte Brasileira, São Paulo, 2001 e 26ª Bienal de Pontevedra, 2000. É Professora de linguagens tridimensionais do Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal do Espírito Santo.