O crítico de arte inglês, John Berger, afirma em seu livro “Sobre o Desenho” que para o artista, desenhar é descobrir. E o resultado dessa busca é apresentado pelo artista visual Sandro Novaes em sua mostra individual “Trato”, que está aberta na galeria Matias Brotas Arte Contemporânea. Selecionado recentemente pelo diretor cultural, Paulo Herkenhoff, para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), o artista capixaba Sandro Novaes, que reside na Espanha, está em Vitória, a convite de Sandra Matias e Lara Brotas. A mostra está aberta ao público até dia 20 de janeiro de 2019 e conta com texto crítico do professor do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), João Wesley de Souza.

De acordo com as galeristas, estão expostas cerca de 30 obras no ambiente, que também possui uma instalação preparada pelo artista. “Os trabalhos apresentados, reproduzem a relação do artista com o tempo e o espaço. Além disso, ressaltam todas as sistemáticas, utilizando linhas e o grafite sobre papel, resultando os dispositivos do olhar”, contam Sandra Matias e Lara Brotas.

A exposição é fruto de uma análise de sua produção artística como consequência de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes resultados. São trabalhos em diferentes suportes e visualidades, que buscam discutir questões relativas à apreensão do tempo, e a espacialidade tendo como princípio investigativo a linguagem do desenho a partir de sua forma mais característica e tradicional: lápis sobre papel, que aqui se desdobram para o espaço real e se apresentam como desenhos, esculturas, instalações, objetos, entre outros.

“Estar em Vitória, em um trato com o mundo, é a primeira condição onde residem as sensações, percepções e, consequentemente, as ideias que colocam o sujeito no eixo desse processo, insertado nessa forma fenomenológica de conhecer. A exposição é a consequência de uma análise de minha produção artística como resultado de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes efeitos”, explica o artista Sandro Novaes.

O trabalho é feito com a pratica do desenho na contemporaneidade. Na ocasião, são apresentados os desdobramentos de uma pesquisa que Sandro pratica há alguns anos. “Comecei a trabalhar com o grafite sobre papel, fazendo linhas à mão livre variando as tonalidades para tentar simular uma profundidade espacial no suporte plano. Depois, com a prática, o papel se tornou obsoleto e busquei continuar a questão do desenho, migrando para outras linguagens como a escultura, a foto e a instalação. Mas, sempre buscando manter a mesma visualidade”, conta.

Durante as instalações do seu projeto, surgiu a oportunidade de colocar o observador como um participante ativo. “Crio desenhos no espaço, que quando o visitante se posiciona em um determinado local, ele enxerga uma linha que não se vê de outro ponto. É o que eu chamo de linha imaterial, pois ela não é desenhada, ela se forma por observação”, finaliza.

Sobre o artista

Artista visual e bacharel em artes plásticas, Sandro Novaes trabalha com desenho, escultura, instalação e fotografia. Além disso, ele é mestre em Nexos entre Arte, Espaço e Pensamento, pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e mestre em Produção e Pesquisa em Arte, pela Universidad de Granada, na Espanha. Sandro Novaes estuda as questões relacionadas ao entendimento e à compreensão do tempo, espacialidade, imaterialidade e relações fenomenológicas na prática do desenho contemporâneo. Ainda neste mês, o artista também participa da exposição que comemora os 20 anos do Museu Vale.

Exposição individual “Trato”, de Sandro Novaes, na Matias Brotas Arte Contemporânea

Visitação – até dia 20 de janeiro de 2019

Local: Matias Brotas arte contemporânea – Avenida Carlos Gomes de Sá, 130, Vitória. (subida da Maternidade Santa Úrsula). Tel: (27)3327-6966.

Horário de funcionamento – Terça a sexta – das 10h às 19h e sábado apenas com agendamento.

Entrada franca