• Inscrições abertas para o #Curso3 MBac | 'Arte, Arquitetura e Cidade' | 6, 13, 20 e 27 de novembro
    Permalink Gallery

    Inscrições abertas para o #Curso3 MBac | ‘Arte, Arquitetura e Cidade’ | 6, 13, 20 e 27 de novembro

1 11, 2018

Inscrições abertas para o #Curso3 MBac | ‘Arte, Arquitetura e Cidade’ | 6, 13, 20 e 27 de novembro

Por |novembro 1st, 2018|Agnaldo Farias, Cursos, Fernando Cocchiarale, Lincoln G. Dias, Notícias, Raquel Garbelotti|0 Comentários

#Curso3 MBac | Inscrições abertas | “Arte, Arquitetura e Cidade” | 6, 13, 20 e 27 de novembro

“Arte, Arquitetura e Cidade” é o tema de último curso de projeto da Matias Brotas

Aula inaugural do Curso 3 será no dia 06 de novembro com o crítico de arte e curador Agnaldo Farias

Para fechar o cronograma do projeto “Ciclo de Cursos”, a Matias Brotas arte contemporânea está com as inscrições abertas para o Curso 3, que receberá quatro professores para tratar do tema “Arte, Arquitetura e Cidade”. O curso abordará no seu todo as tensões entre concepções artísticas contemporâneas e seus respectivos espaços expositivos, partindo do princípio de que o significado das obras se constrói no atrito com as condições materiais e institucionais de sua exibição. Para tanto, examina experiências artísticas específicas instauradas em museus, bienais, espaços a céu aberto, ambientes urbanos e espaços à deriva.

A primeira aula do #Curso3 da Matias Brotas será com o crítico de arte e curador Agnaldo Farias, no dia 06 de novembro. Ele vai falar sobre “O que faz dos museus de hoje tão diferentes, tão estranhos, eventualmente tão acolhedores?”. Agnaldo Farias é professor da FAUUSP e indicado para ser o curador da Bienal de Coimbra de 2019.

No dia 13 de novembro, será a vez da professora Eliana Kuster, que está sendo convidada a falar sobre “Quando a obra se torna maior do que o homem”. Ela é arquiteta, doutora em Planejamento Urbano, professora titular do Ifes e professora convidada da École de Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, Paris. Sua aula vai tratar das cidades nas artes e as artes na cidade. “Investigaremos, juntos, por onde elas se atravessam, como se influenciam e de que maneira […]

  • Exposição “Trato” individual | Sandro Novaes | Selecionado para o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR
    Permalink Gallery

    Exposição “Trato” individual | Sandro Novaes | Selecionado para o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR

1 11, 2018

Exposição “Trato” individual | Sandro Novaes | Selecionado para o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR

Por |novembro 1st, 2018|Notícias, Sandro Novaes|0 Comentários

O crítico de arte inglês, John Berger, afirma em seu livro “Sobre o Desenho” que para o artista, desenhar é descobrir. E o resultado dessa busca é apresentado pelo artista visual Sandro Novaes em sua mostra individual “Trato”, que está aberta na galeria Matias Brotas Arte Contemporânea. Selecionado recentemente pelo diretor cultural, Paulo Herkenhoff, para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), o artista capixaba Sandro Novaes, que reside na Espanha, está em Vitória, a convite de Sandra Matias e Lara Brotas. A mostra está aberta ao público até dia 20 de janeiro de 2019 e conta com texto crítico do professor do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), João Wesley de Souza.

De acordo com as galeristas, estão expostas cerca de 30 obras no ambiente, que também possui uma instalação preparada pelo artista. “Os trabalhos apresentados, reproduzem a relação do artista com o tempo e o espaço. Além disso, ressaltam todas as sistemáticas, utilizando linhas e o grafite sobre papel, resultando os dispositivos do olhar”, contam Sandra Matias e Lara Brotas.

A exposição é fruto de uma análise de sua produção artística como consequência de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes resultados. São trabalhos em diferentes suportes e visualidades, que buscam discutir questões relativas à apreensão do tempo, e a espacialidade tendo como princípio investigativo a linguagem do desenho a partir de sua forma mais característica e tradicional: lápis sobre papel, que aqui se desdobram para o espaço real e se apresentam como desenhos, esculturas, instalações, objetos, entre outros.

“Estar em Vitória, em um trato com o mundo, é […]

  • #05 edição do Clube do Colecionador MBac | Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes
    Permalink Gallery

    #05 edição do Clube do Colecionador MBac | Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes

1 11, 2018

#05 edição do Clube do Colecionador MBac | Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes

Por |novembro 1st, 2018|Adrianna Eu, Claudia Melli, Notícias, Sandro Novaes|0 Comentários

A Matias Brotas arte contemporânea lançou a #05 edição do Clube do Colecionador, que traz, em múltiplos, obras exclusivas dos artistas Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes.

Adrianna Eu apresenta um objeto que trata da força que torna real o desejo. Uma síntese de não sabedorias decorrentes de uma relação que se instaura inicialmente consigo mesmo, com o outro, com o espaço em que habita e ulteriormente com o tempo. O carretel com linhas vermelhas e agulha, que marca de maneira singular as obras da artista, traz talhado na madeira a frase “Desejo acha caminho”, artesanalmente datilografada à mão, com as letras destacadas da máquina de escrever.

 

 

 

 

O trabalho desenvolvido por Claudia Melli para o Clube do Colecionador é um desdobramento da série ‘Nem todo Silêncio’, na qual os balanços em movimento nos deixam entrever que alguém já esteve ali, mas o que fica registrado é o vestígio de uma presença ausente. O antes e o depois, e não o momento central do acontecimento, na contramão de nossos dias, ávidos por produzir e consumir imagens instantâneas do aqui e agora.

 

 

 

Já para Sandro Novaes, a mudança de grafite e os riscos contínuos sobre o suporte aludem diretamente ao tempo, através do gesto repetido à exaustão, e à profundidade espacial sugerida pela mudança de tonalidade. Nos trabalhos com papel, as dobras possibilitam discutir questões relativas à espacialidade real em uma relação complementar e – por que não? – discordante com a simulada pela trama monocromática.

Nesta edição, o Clube conta com tiragens de 10 obras, e os colecionadores poderão adquiri-las neste link individualmente ou em conjunto, com formas de pagamento diferenciadas. Além disso, o Clube contempla um programa de benefícios junto a estabelecimentos parceiros, com descontos e vantagens […]

1 11, 2018

Para Ler: Dica de livro por Claudia Melli

Por |novembro 1st, 2018|Claudia Melli, Dicas de Livros, Notícias|0 Comentários

Mr. Gwyn, de Alessandro Baricco

Com delicadeza e humor, a obra possui uma narrativa que aos poucos ganha contornos de fábula. Jasper Gwyn, escritor de sucesso, decide abandonar a literatura à procura de uma questão mais essencial, que nem ele sabe ao certo, mas a necessidade de algo mais profundo o impele ao desconhecido. Aos poucos, deixando-se levar pelos sentimentos e auxiliado por companheiros cativantes, ele mergulha, e também leva junto o leitor, numa busca pelo poder transformador da palavra.

O livro de Alessandro Baricco – um dos escritores fundamentais da atual literatura italiana – leva a uma reflexão sobre a criação, o tempo, a amizade, o ver e o deixar-se ver. É também uma jornada ao núcleo fundamental da literatura, e uma amostra de como ela transforma cada um de nós.

  • ArtRio 2018 | Matias Brotas arte contemporânea | STAND D12 | 26 a 30 de setembro | Marina da Glória | Rio de Janeiro | RJ
    Permalink Gallery

    ArtRio 2018 | Matias Brotas arte contemporânea | STAND D12 | 26 a 30 de setembro | Marina da Glória | Rio de Janeiro | RJ

25 09, 2018

ArtRio 2018 | Matias Brotas arte contemporânea | STAND D12 | 26 a 30 de setembro | Marina da Glória | Rio de Janeiro | RJ

Por |setembro 25th, 2018|Exposições, Notícias|0 Comentários

Matias Brotas leva 12 artistas e obras inéditas para a Art Rio 2018 e lança 5ª edição do Clube do Colecionador

A galeria de Vitória, Espírito Santo, fará parte do programa Panorama, espaço da feira que reúne as galerias já consolidadas no circuito internacional de arte com as principais galerias do mundo.

A Matias Brotas arte contemporânea estará presente em um dos maiores eventos de arte da América Latina, a Art Rio 2018, que acontece entre os dias 26 e 30 de setembro, na Marina da Glória. A galeria fará parte do programa Panorama, espaço da feira que reúne as galerias já consolidadas no circuito internacional de arte com as principais galerias do mundo. Estarão no stand os artistas: Adrianna Eu, Andréa Brown, Antônio Bokel, José Bechara, Lara Felipe, Mai-Britt Wolthers, Matias Mesquita, Raphael Bianco, Rosana Paste, Sandro Novaes, Suzana Queiroga e Vanderlei Lopes, que vão apresentar, em sua maioria, obras criadas especialmente para a feira.

Também para o evento, a Matias Brotas prepara o lançamento da 5ª edição do Clube do Colecionador, que traz, em múltiplos, obras exclusivas dos artistas Adrianna Eu, Claudia Melli e Sandro Novaes.

Adrianna Eu apresenta um objeto que trata da força que torna real o desejo. Uma síntese de não sabedorias decorrentes de uma relação que se instaura inicialmente consigo mesmo, com o outro, com o espaço em que habita e ulteriormente com o tempo. O carretel com linhas vermelhas e agulha, que marca de maneira singular as obras da artista, traz talhado na madeira a frase “Desejo acha caminho”, artesanalmente datilografada à mão, com as letras destacadas da máquina de escrever.

O trabalho desenvolvido por Claudia Melli para o Clube do Colecionador é um desdobramento da série ‘Nem todo Silêncio’, na qual […]

  • #Curso3 MBac | Inscrições abertas | 'Arte, Arquitetura e Cidade' | 6, 13, 20 e 27 de novembro
    Permalink Gallery

    #Curso3 MBac | Inscrições abertas | ‘Arte, Arquitetura e Cidade’ | 6, 13, 20 e 27 de novembro

25 09, 2018

#Curso3 MBac | Inscrições abertas | ‘Arte, Arquitetura e Cidade’ | 6, 13, 20 e 27 de novembro

Por |setembro 25th, 2018|Agnaldo Farias, Cursos, Fernando Cocchiarale, Lincoln G. Dias, Notícias, Raquel Garbelotti|0 Comentários

A Matias Brotas arte contemporânea está com as inscrições abertas para o Curso 03, o último de 2018 do projeto ‘Ciclo de Cursos’. Para fechar o cronograma, a galeria receberá quatro professores para tratar do tema “Arte, Arquitetura e Cidade’. O curso abordará no seu todo as tensões entre concepções artísticas contemporâneas e seus respectivos espaços expositivos, partindo do princípio de que o significado das obras se constrói no atrito com as condições materiais e institucionais de sua exibição. Para tanto, examina experiências artísticas específicas instauradas em museus, bienais, espaços a céu aberto, ambientes urbanos e espaços à deriva

O #Curso3 da Matias Brotas inicia no dia 06 de novembro e tem a primeira aula com o crítico de arte e curador Agnaldo Farias que falará sobre “O que faz dos museus de hoje tão diferentes, tão estranhos, eventualmente tão acolhedores?”. Segundo Agnaldo, desde a inauguração da célebre sede nova-iorquina do Museu Guggenheim, em 1959, obra de Frank Lloyd Wright, a relação dos artistas com arquitetos ficou um tanto azedada, com os primeiros acusando os segundos de quererem concorrer com as obras expostas. Com o Guggenheim de Bilbao, em 1997, obra de Frank Gehry, a situação senão piorou, pelo menos deixou claro a importância crescente dos arquitetos numa curiosa associação entre produção cultural e economia. A situação tem muitos desdobramentos, tanto no âmbito interno da relação entre arte e arquitetura, quanto na relação da arquitetura com a economia. “No que se refere ao primeiro ponto, a relação entre arte e arquitetura, edificações recentes propõem questões fascinantes. É o caso do Museu do Século XXI, de Kanazawa, obra do escritório japonês, SANAA, da Fundação Louis Vuitton, também do canadense Frank Gehry, a nova ala do […]

  • Suzana Queiroga | Residência na AIR 351 | Lisboa - Portugal
    Permalink Gallery

    Suzana Queiroga | Residência na AIR 351 | Lisboa – Portugal

25 09, 2018

Suzana Queiroga | Residência na AIR 351 | Lisboa – Portugal

Por |setembro 25th, 2018|Notícias, Suzana Queiroga|0 Comentários

A artista Suzana Queiroga, sempre em busca de conhecimento e aprimoramento em torno da arte, está em Lisboa, Portugal, onde participa de residências artística no espaço AIR 351, que é um programa internacional independente de residência em artes visuais destinado a artistas e curadores de todo o mundo.

No luminoso studio da AIR 351, situado em Cascais, Lisboa, Suzana dá continuidade aos seus trabalhos em pintura, desenhos e projetos de instalação e escultura de grande formato que pretende desenvolver em Portugal.

Suzana nos diz:
“ O espaço destinado aos studios dos artistas residentes da AIR 351 fica situado numa antiga escola que foi totalmente remodelada para abrigar este programa. A luz incrível do espaço, o ambiente silencioso e calmo tem me proporcionado as condições ideais para uma imersão profunda no meu processo de trabalho. Acredito que nos 3 meses de trabalho intenso que tenho na residência conseguirei avançar bastante em minhas pesquisas”.

Quem também já passou por esse mesmo programa de residência foi o artista americano Gary Hill, considerado uns dos fundadores da videoarte, um expoente da produção artística contemporânea, artista ativo desde os anos 1970 e que apresentou recentemente uma exposição no novo museu MAAT, em Lisboa, fruto de sua vivência na AIR 351.

O objetivo principal do programa AiR 351 é promover projetos artísticos e intercâmbios. Consciente da posição de interseção do país entre Europa, América e África, a AiR 351 visa tornar-se um espaço de confluência, diálogo e pensamento crítico. Além disso, a residência segue um modelo colaborativo baseado em sólidas relações um-para-um dentro do mundo da arte. Sua equipe trabalha em estreita colaboração com cada residente em um ambiente de apoio, antecipando e reagindo às suas necessidades. Por meio de […]

25 09, 2018

Para Ler: Dica de livro por Orlando da Rosa Farya

Por |setembro 25th, 2018|Dicas de Livros, Notícias, Orlando da Rosa Farya|0 Comentários

O Pintassilgo, de Donna Tartt

A história tem por protagonista Theo Decker, um nova-iorquino, que sobrevive aos 13 anos a um ataque terrorista que vitima mortalmente a mãe. Desorientado, numa nova casa, numa escola onde tem colegas que o perseguem, refugia-se num quadro, a obra de Carel Fabritius, “O Pintassilgo”. Este romance é sobre a perda, o instinto de sobrevivência e a história de uma obsessão. O livro é vencedor do prêmio Pulitzer de Literatura. Mais de trinta semanas na lista de mais vendidos do New York Times.

  • Adrianna EU | ‘Transformação’ | Casa Firjan | Rio de Janeiro | agosto a dezembro
    Permalink Gallery

    Adrianna EU | ‘Transformação’ | Casa Firjan | Rio de Janeiro | agosto a dezembro

23 08, 2018

Adrianna EU | ‘Transformação’ | Casa Firjan | Rio de Janeiro | agosto a dezembro

Por |agosto 23rd, 2018|Adrianna Eu, Notícias|0 Comentários

Casa Firjan, uma mansão centenária no bairro Botafogo, no Rio de Janeiro, é o mais novo espaço de arte da cidade carioca. Com curadoria de Marcelo Dantas, a casa abriu ao público com a exposição coletiva ‘Transformação’, que marca a programação dos seis primeiros meses da Casa e segue com visitação gratuita até dezembro.

A instalação inédita “aula de pesca para iniciantes”, da artista Adrianna EU, é um dos destaques da mostra. A obra é composta de cinco milhões de metros de fio de linha de costura vermelha, e anzóis prateados, e fala sobre a eliminação do objeto a ser capturado. Nas palavras da própria artista ‘A pesca do próprio mar como uma alusão ao amor pelo ato de amar. O desejo de amar”.

A mostra “Transformação” também traz painéis digitais, objetos, esculturas e atividades interativas, convidando o público a entrar por um túnel e fazer um passeio pela história da indústria no Rio de Janeiro e no Brasil. Ao contemplar o presente e vislumbrar o futuro da indústria e da sociedade como um todo, o visitante é levado a refletir sobre os desafios da nova economia.

Reunindo um casarão histórico, um prédio novo de quatro andares, duas casas geminadas e um jardim — são 10. 000 metros quadrados de terreno e 7.500 de área construída —, a ideia da Casa Firjan é abrigar palestras, workshops, cursos, aulas imersivas e laboratórios, além de atividades culturais, como exposições, apresentações musicais, sessões de cinema ao ar livre e um restaurante.

Para montarem a Casa Firjan, profissionais da Federação das Indústrias visitaram centros de ponta na Europa, como o Waag Society & Fablab, em Amsterdã, e o Space 10, referência em estudos de futuro, em Copenhague.
O espaço de inovação carioca […]

  • Antonio Bokel | INQUIET (AÇÃO) | AM Galeria | Belo Horizonte – MG | 04.08.18 a 23.09.18
    Permalink Gallery

    Antonio Bokel | INQUIET (AÇÃO) | AM Galeria | Belo Horizonte – MG | 04.08.18 a 23.09.18

23 08, 2018

Antonio Bokel | INQUIET (AÇÃO) | AM Galeria | Belo Horizonte – MG | 04.08.18 a 23.09.18

Por |agosto 23rd, 2018|Antônio Bokel, Exposições, Notícias, Vanda Klabin|0 Comentários

O instigante nome ‘Inquiet(ação)’, o artista Antonio Bokel abriu individual na AM Galeria de Arte, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Com curadoria de Vanda Klabin, a exposição reúne 40 trabalhos de Bokel, dentre pinturas, esculturas e uma instalação – algumas dessas obras já conhecidas e outras apresentadas ao público pela primeira vez.

Inspirada na temática de morte e renascimento, há um olhar sobre o olhar da pintura, que cria uma interlocução com outras linguagens, como a literatura. Antonio Bokel relaciona suas obras à linguagem de artistas urbanos e da arte pop, como Andy Warhol, Keith Haring e Jean Michel Basquiat, assim como outros nomes da vanguarda contemporânea, como Amílcar de Castro e Mira Schendel.

A temática dos ciclos da vida norteia a mostra: morte e renascimento são abordagens constantes. O artista criou também elementos geométricos e apostou na repintura de telas, reforçando a ideia de memória e reconstrução de passado, sem deixar de lado a poética urbana que atravessa toda a obra do artista.

A exposição segue para visitação gratuita até dia 23 setembro.

Veja texto crítico na íntegra da curadora:

INQUIET (AÇÃO) por Vanda Klabin
A trajetória artística de Antonio Bokel é uma das ricas e variadas da sua geração. Beneficiário de uma liberdade contemporânea, uma poética de suas experimentações artísticas tem outra duração, outra intensidade. O crítico de arte Giulio Carlo Argan é umlivro de arte que faz uma representação do mundo e uma ação que realiza .  Antonio Bokel trabalha com a corrosão do conceito de arte, ao utilizar um equipamento crítico que remete, através do seu repertório prolixo, a transformadores transformadores. Suas obras são experiências multidirecionadas, inquietas e interrogativas. As suas críticas às pressões de tessitura urbana, desordenada e anónima, são adequadas ao olhar do artista […]