“O Outono da Idade Média”, por Johan Huizinga, editora Cosac Naifa

Publicado em 1919, este livro é uma obra de Johan Huizinga (1872-1945). Foi publicado em mais de vinte línguas. Aqui, a Idade Média é vista na plenitude de seus contrastes, distante do lugar-comum segundo o qual ela não passaria de uma transição, longa e letárgica, entre o brilho da Antiguidade e do Renascimento.

O autor mostra as formas de vida e de pensamento medievais, tal como se expressaram na cultura, na arte, na religião e no pensamento, e também nos modos de expressão da felicidade, do sofrimento, do amor e do medo da morte no dia a dia das pessoas. Combinando a crença no poder revelador da obra de arte e um olhar semelhante ao de um antropólogo, Huizinga se tornou um pioneiro do que mais tarde se denominou história das mentalidades. Com 320 ilustrações, o volume inclui ainda uma entrevista com Jacques Le Goff e um ensaio biográfico de Peter Burke.

Segundo a curadora Vanda Klabin, a leitura desse livro é fundamental, principalmente para entender esses períodos de metamorfose em que a fênix renasce de suas cinzas.