2012

cidades-censuradas-rodrigo-campanella-expo-matias-brotas-2012-feat-ok
Permalink Gallery

Exposição “Cidades Censuradas”
RODRIGO CAMPANELLA
de 16 de agosto a 22 de setembro de 2012

Exposição “Cidades Censuradas”
RODRIGO CAMPANELLA
de 16 de agosto a 22 de setembro de 2012

,

A Galeria Matias Brotas arte contemporânea, em parceria com a Funarte, recebe a instalação fotográfica “Cidades Censuradas” do artista mineiro Rodrigo Campanella. Com este projeto, premiado na 8ª Rede Nacional Funarte Artes Visuais, Rodrigo busca uma reflexão sobre a mudança do panorama urbano que ocorre em boa parte das metrópoles brasileiras, estabelecendo um ambiente de medo constante.

Cada imagem exposta nesta mostra é apresentada como uma pequena cela, estável e quadrada, onde a paisagem da cidade é aprisionada. Seja na cena da mudança que rasga o horizonte ou no flagrante do medo consolidado em elementos de segurança mediando o contato com a rua, aparece como censura à visão completa da cidade.

Essa estratégia de exibir as fotos, mas criar obstáculos ao público, através de uma aproximação apenas por binóculos é a reflexão que Rodrigo Campanella levanta com este trabalho: a construção de um ambiente urbano, que cada vez mais pede distância, chegando ao ponto em que alguns locais da cidade podem ser vistos somente através de imagens, do lado de fora de muros, grades, vidros e câmeras, ou através de lentes de ampliação para alcançar o que já não pode ser percorrido e tocado.

Rodrigo Campanella

A temática urbana já é uma constante nos trabalhos e pesquisas do artista. Em projeto aprovado na Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte em 2008, Rodrigo registrou a mudança urbana em Belo Horizonte através de imagens intimistas de demolições, construções e grandes reformas, junto de outros fotógrafos dentro da série “Horizonte em Construção”, resultando em 9 exposições na cidade entre 2009 e 2011. Atualmente trabalha com outras séries fotográficas e instalações, centrado na temática da fotografia urbana e nas transformações das cidades brasileiras neste início […]

itinerarios-lara-felipe-expo-matias-brotas-2012-feat-ok
Permalink Gallery

Exposição “Itinerários”
LARA FELIPE
de 17 de maio a 02 de julho de 2012

Exposição “Itinerários”
LARA FELIPE
de 17 de maio a 02 de julho de 2012

,

“LARA pinta afetos…..”

A Exposição “Itinerários” comemora o sexto aniversário da galeria Matias Brotas arte contemporânea revelando a nova trajetória da artista plástica Lara Felipe, com curadoria de Neusa Mendes. Abordando questões sobre o tempo e deslocamento, novas paisagens exploradas pela artista em suas viagens e experiências, quadros em formatos diversos, fotografias e objetos instalados revelam paisagens, vivências, pesquisa de campo, onde a força da obra está nos significados e nas escolhas.

Lara pinta afetos. Acrílica, colagem, cera-de-abelhas, fotografias e objetos são manipulados criando diálogos. Neste laboratório itinerante, o poder da síntese se instaura. Lara traz para a pintura o que sempre trabalhou em outras mídias: poesia, afetos, sua história pessoal. Toda escolha vem dos acontecimentos que envolvem o processo.

Texto Critico e curadoria por Neusa Mendes

multiplos-sentidos-coletiva-expo-matias-brotas-2011-feat-ok
Permalink Gallery

Exposição “Múltiplos Sentidos”
COLETIVA
de 23 de novembro de 2011 a 15 de janeiro de 2012

Exposição “Múltiplos Sentidos”
COLETIVA
de 23 de novembro de 2011 a 15 de janeiro de 2012

, ,

Coletiva
AMILCAR DE CASTRO | ANA HOLCK | ARNALDO BATAGLINI | DIAS SARDENBERG
EDUARDO SUED | JOSÉ BECHARA | JULIANA MORGADO | LARA FELIPE
MANFREDO DE SOUZANETTO | MARUZZA VALDETARO | NUNO RAMOS
ORLANDO DA ROSA FARYA | RAPHAEL BIANCO | REGINA RODRIGUES
RODRIGO DE CASTRO | ROSA OLIVEIRA | ROSANA PASTE | SUZANA QUEIROGA | VILAR
Na intenção de discutir o objeto múltiplo, em todos os sentidos, e o colecionismo na arte contemporânea, a Matias Brotas inaugura dia 23 de novembro de 2011 a exposição “Múltiplos sentidos”. Com a coordenação de Neusa Mendes, a mostra pretende, através da reunião de pinturas, esculturas, desenhos, fotografias e gravuras de 19 artistas, entrecruzar a arte e a reprodutibilidade.
Dividida em duas vertentes de pensamento, a exposição pretende abordar em um primeiro plano, a arte como bem acessível a todos os tipos de publico, através de sua multiplicidade. Em um segundo momento, a discussão passa para o pensamento artístico: projetos de artistas capixabas abordam o tema da reprodução em trabalhos produzidos com a intensão de dar visibilidade aos múltiplos sentidos.
A exposição “Múltiplos sentidos” vai abrir com um Bate papo com o renomado artista José Bechara, o artista capixaba Orlando da Rosa Farya e a coordenadora da exposição Neusa Mendes, em torno do tema “O Múltiplo e colecionismo na arte contemporânea”. Com obras dos artistas Amílcar de Castro, Ana Holck, Arnaldo Bataglini, Dias Sardenberg, Eduardo Sued,José Bechara, Juliana Morgado, Lara Felipe, Manfredo de Souzanetto, Maruzza Valdetaro, Nuno Ramos, Orlando da Rosa Farya, Raphael Bianco, Regina Rodrigues, Rodrigo de Castro, Rosa de Oliveira, Rosana Paste, Suzana Queiroga e Vilar, a mostra ficará em cartaz até 15 de Janeiro de 2012.