A artista Renata Egreja inaugura no dia 10 de julho exposição individual no Museu de Arte de Goiânia com visita guiada por ela no dia de abertura.
A exposição contará com um apanhado de obras de diversos momentos e uma grande pintura inédita intitulada ‘Já que temos tempo, sejamos felizes’. Nelas dois seres dialogam em meio a um ambiente onírico e fantasioso. Em que tempo eles estão? A pintura tem um tempo?
Segundo a artista, essa obra carrega o nome da exposição que é otimista e se posiciona como uma bandeira de esperança perante as tragédias cotidianas, as vezes perante um expectador mais aflito pode parecer irônica.
‘Já que temos tempo, sejamos felizes é uma exposição contemporânea, onde sentimentos de impermanência, ilusão e alienação correm lado a lado com a urgência de deslocamento e mudança. Minhas pinturas narram essas desventuras de forma sutil e poética’, explica a artista.
A exposição fica aberta para divulgação até 26 de agosto.
Sobre a artista
Renata Egreja nasceu em São Paulo em 1984. Iniciou os estudos em artes visuais na FAAP e terminou na Ecole dês Beaux Arts de Paris, onde também concluiu o mestrado em 2010. Quando retornou para São Paulo participou de diversas exposições individuais e coletivas. Entre os prêmios mais relevantes obteve em 2012 o Premio Itamaraty de Arte Contemporânea e a residência artística na Índia oferecida pelo Itamaraty e o MAB Faap. Sua pintura é de forte inspiração ornamental e suas composições apresentam uma tendência um tanto quanto construtiva. A utilização de uma grande paleta de cores é uma forte característica de suas obras.