Selecionado recentemente pelo diretor cultural, Paulo Herkenhoff, para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), o artista visual capixaba e bacharel em artes plásticas, Sandro Novaes,que reside na Espanha, expõe cerca de 30 obras em sua primeira individual na Matias Brotas arte contemporânea, em Vitória, a exposição ‘Trato’.

A mostra está aberta ao público até dia 20 de janeiro de 2019 e conta com texto crítico do professor do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), João Wesley de Souza.

A exposição é fruto de uma análise de sua produção artística como consequência de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes resultados. São trabalhos em diferentes suportes e visualidades, que buscam discutir questões relativas à apreensão do tempo, e a espacialidade tendo como princípio investigativo a linguagem do desenho a partir de sua forma mais característica e tradicional: lápis sobre papel, que aqui se desdobram para o espaço real e se apresentam como desenhos, esculturas, instalações, objetos, entre outros.

“A exposição é a consequência de uma análise de minha produção artística como resultado de uma investigação prática e teórica sobre o desenho. Um caminho intenso, marcado por tentativas, experimentações, descobrimentos e rupturas que foram de enorme valor para chegar a importantes efeitos”, explica o artista Sandro Novaes.

O trabalho é feito com a pratica do desenho na contemporaneidade. Na ocasião, são apresentados os desdobramentos de uma pesquisa que Sandro pratica há alguns anos. “Comecei a trabalhar com o grafite sobre papel, fazendo linhas à mão livre variando as tonalidades para tentar simular uma profundidade espacial no suporte plano. Depois, com a prática, o papel se tornou obsoleto e busquei continuar a questão do desenho, migrando para outras linguagens como a escultura, a foto e a instalação. Mas, sempre buscando manter a mesma visualidade”, conta.

Durante as instalações do seu projeto, surgiu a oportunidade de colocar o observador como um participante ativo. “Crio desenhos no espaço, que quando o visitante se posiciona em um determinado local, ele enxerga uma linha que não se vê de outro ponto. É o que eu chamo de linha imaterial, pois ela não é desenhada, ela se forma por observação”, finaliza.

Sobre o artista
Artista visual e bacharel em artes plásticas, Sandro Novaes trabalha com desenho, escultura, instalação e fotografia. Além disso, ele é mestre em Nexos entre Arte, Espaço e Pensamento, pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e mestre em Produção e Pesquisa em Arte, pela Universidad de Granada, na Espanha. Sandro Novaes estuda as questões relacionadas ao entendimento e à compreensão do tempo, espacialidade, imaterialidade e relações fenomenológicas na prática do desenho contemporâneo. Ainda neste mês, o artista também participa da exposição que comemora os 20 anos do Museu Vale.

Exposição individual “Trato”, de Sandro Novaes, na Matias Brotas Arte Contemporânea
Visitação – até dia 20 de janeiro de 2019
Local: Matias Brotas arte contemporânea – Avenida Carlos Gomes de Sá, 130, Vitória. (subida da Maternidade Santa Úrsula). Tel: (27)3327-6966.
Horário de funcionamento – Terça a sexta – das 10h às 19h e sábado apenas com agendamento.
Entrada franca