Suzana Queiroga é a primeira artista a criar uma exposição autoral na sala ‘Ver e Sentir’ do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro

A artista Suzana Queiroga inaugura no dia 16 de maio a primeira exposição autoral da sala “Ver e Sentir” do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, MNBA-RJ. Esta sala é dedicada às pessoas com deficiência visual e nela a artista vai apresentar quatro trabalhos: A remontagem parcial da instalação TOPOS, (um baixo relevo que faz parte do acervo do MNBA, e um relevo da mesma série), que foi exposta em 2007, quando Suzana recebeu o Prêmio Projéteis de Arte Contemporânea da FUNARTE. Além desses, destaque para duas obras inéditas baseadas na cartografia do centro da cidade do Rio de Janeiro. As obras poderão ser experienciadas através do tato, mãos, e do corpo.

Para quem não conhece, “Ver e sentir através do Toque” é um projeto de acessibilidade para pessoas com deficiência visual, uma ideia do museu para incluir cegos e portadores de baixa visão no circuito da arte do MNBA-RJ. O objetivo do Projeto é tornar a experimentação estética promovida pelas obras de arte, assim como a história da arte e dos processos artísticos, acessíveis aos cegos e portadores de baixa visão.

A artista plástica carioca Suzana Queiroga despontou nos anos 80, época em que a exposição “Como vai você, Geração 80?”, no Rio de Janeiro, em 1984, apresentou a produção de cerca de 100 jovens artistas e modificou significativamente os rumos da arte no Brasil. Pinturas, desenhos, esculturas, instalações, vídeos, infláveis e intervenções urbanas são as várias expressões as quais Suzana Queiroga se dedica. Mestre em Linguagens Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, leciona Pintura e Desenho na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro. A artista já recebeu cerca de 11 premiações nacionais entre elas, o 5º Prêmio Marcantônio Vilaça /Funarte para aquisição de acervos, em 2012; Prêmio Nacional de Arte Contemporânea/ Funarte, em 2005; a Bolsa RIO ARTE, em 1999; e os X e IX Salões Nacional de Artes Plásticas, entre outros. Também participou de inúmeras coletivas nacionais e internacionais, além de diversas individuais.